Estresse, suplementos e chocolate causam espinhas? Descubra mitos e verdades sobre a acne

Acne é uma doença inflamatória de pele que tem alta prevalência em consultórios dermatológicos. E seu impacto psicossocial vem sendo estudado em muitos trabalhos. “Uma pesquisa da Associação Britânica de Dermatologia, por exemplo, mostra que 54% dos adultos britânicos que já experimentaram acne sentem que ela teve um impacto negativo em sua autoconfiança e 22% acham que o problema teve um impacto negativo em suas interações sociais”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Existem vários recursos para tratar o problema, mas é necessário passar por consulta dermatológica, uma vez que o tratamento requer investigação das causas. A médica explica abaixo alguns mitos e verdades sobre a doença:

Tomar sol é ótimo para secar as espinhas?

Na verdade, isso é um mito. “As pessoas acham que o sol favorece a melhora inflamatória da acne, mas o que pode acontecer, em um primeiro momento, é a ressequidão que a pele fica logo após a exposição solar. Essa exposição acaba causando um efeito rebote, porque o calor e a questão de ficar exposta à radiação UVA e UVB, se eu não estiver dentro dos horários recomendados, causam um processo de falsa melhora (porque ressecam a pele), mas logo posteriormente ativam as glândulas sebáceas como formas reativas fisiológicas de fazer a recompensa. Então se aquela área já é inflamada, pelo processo e se a glândula é estimulada pelo calor e pelo sol, a pele vai produzir mais gordura e mais sebo, o que vai piorar o processo de acne”, afirma a médica.

O consumo de chocolate pode agravar o surgimento das espinhas?

Depende da porcentagem do cacau no produto. No geral, funciona assim: chocolates branco e ao leite podem piorar inflamação de acne; já o amargo tem efeito anti-idade. “O cacau em si é um alimento extremamente benéfico e a sua concentração não está relacionada ao surgimento ou piora da acne, pelo contrário: esse ingrediente é um aliado da saúde e da pele. Ele é um poderoso antioxidante e ajuda a promover luminosidade e hidratação. O problema está no açúcar e nas gorduras do chocolate. Alimentos com gorduras, açúcares e hidratos de carbono, como os chocolates ao leite e branco, têm alto índice glicêmico. Muitos estudos sugerem que a alta carga glicêmica na dieta habitual está envolvida com a ocorrência e gravidade da acne vulgar em pacientes predispostos, na medida em que favorece a hiperinsulinemia que, em consequência, influencia no crescimento epitelial folicular, na queratinização e, também, na secreção sebácea e desenvolvimento de acne”, explica a médica.

O uso de suplementos pode provocar o surgimento da acne?

Verdade. A proteína do soro do leite bovino, por exemplo, que é o mais popular suplemento utilizado nas academias para auxiliar no processo de crescimento muscular, é rica em IGF-1, um hormônio semelhante à insulina 1, e que pode aumentar a produção de sebo, associada ao desenvolvimento da acne. “O whey protein também pode desencadear a produção de andrógenos, ou hormônios que funcionam como hiperestimulantes das glândulas sebáceas e causam também inflamação. Isso pode obstruir os poros e favorecer o aparecimento da acne. Além disso, os açúcares adicionados em alguns suplementos de whey protein e também maltodextrina (usada como pré-treino) também podem piorar o quadro, uma vez que aumentam os níveis de IGF-1”, diz a médica. Se a suspeita é de que o suplemento de proteína esteja causando a acne, o melhor a fazer é eliminar essa suplementação da dieta ou substituí-la por opções livres de produtos lácteos, como é o caso da proteína da ervilha.

Estresse causa acne

Verdade. “Na maioria das vezes, os problemas de pele causados pelo estresse, dentre eles a acne, ocorrem devido a liberação de hormônios como cortisol e adrenalina, mediadores inflamatórios e a ativação de mecanismos de defesa que atuam de forma negativa na pele”, diz. De forma geral, o estresse crônico aumenta a secreção de andrógenos adrenais e influencia negativamente na pele, com hiperprodução de gordura na pele.

A acne piora no período menstrual

Verdade. A mudança hormonal que ocorre durante este período também afeta a pele, levando, muitas vezes, à formação de cravos e espinhas. Isso ocorre por que, na semana que antecede a menstruação, os níveis de estrogênio caem e há um aumento da progesterona e testosterona no organismo, combinação que provoca o aumento da produção de oleosidade pela pele, levando então ao entupimento e inflamação dos poros e, consequentemente, ao surgimento da acne. Todas estas alterações podem causar estímulo exagerado sobre as glândulas sebáceas com produção exagerada de sebo e provocar aumento da proliferação de P. Acnes.

A pior fase da acne ocorre na adolescência?

Geralmente, sim. No caso dos adolescentes, o surgimento da acne está associado, quase sempre, à formação de muita queratina, que acaba obstruindo o folículo piloso. As glândulas sebáceas, neste caso, são extremamente produtoras, há uma grande formação de ácidos graxos, o que alimenta a flora bacteriana, o Propionibacterium acnes, que é o grande responsável pela patologia quando ela é inflamatória e infecciosa. Vale destacar ainda que a secreção sebácea depende da ação de hormônios androgênicos, dessa forma, é justamente na puberdade que ocorre o seu crescimento e observa-se, então, o aumento de secreção da glândula.

A acne é genética?

Verdade. Há um componente genético muito forte na acne. Estudo realizado em gêmeos e publicado na revista médica Journal of Drugs In Dermatology (JDD) apontou que, embora os fatores externos influenciem a gravidade dos sintomas da doença, a acne pode ser causada principalmente devido a herança genética. Ao analisarem os gêmeos com acne em diferentes graus, os pesquisadores encontraram também fatores que podem servir como gatilhos para a doença, como uma dieta rica em açúcar, um IMC mais alto ou a prática reduzida de exercícios físicos. Ou seja, apesar do forte fator genético, os hábitos podem agravar e dificultar o tratamento da doença.

Esfoliar a pele ajuda a minimizar o risco da acne?

Verdade. Como forma de prevenção, mas nunca em lesões que já estão na pele, quem tem a pele oleosa deve fazer uso do esfoliante. “O esfoliante ajudará a limpar efetivamente o rosto, a fechar poros e remover gorduras e células mortas, além de retirar o excesso das rolhas córneas que ficam inseridas dentro dos ductos das glândulas sebáceas, com isto, ocorre uma diminuição de matéria-prima com restos e fragmentos de tecidos epiteliais, associado a ácidos graxos de má qualidade, que servem para aumentar a colônia de micro-organismos no tecido cutâneo, levando ao aparecimento de acne. A esfoliação da pele oleosa deve ser realizada de duas a três vezes por semana, porém nunca no dia de uso de um ácido mais potente como os retinóides. A aplicação do esfoliante deve ocorrer em movimentos circulares cadenciados com pressão moderada e repetição de três a quatro movimentos por região, evitando assim causar danos na pele e finalizar o enxágue com água fria, para o fechamento de poros”, finaliza a médica.



WordPress Video Lightbox