Três novas tecnologias para remover os pelos corporais

Pelos são um assunto controverso. Enquanto existem pessoas que odeiam esses pequenos folículos que nascem espalhados pelo corpo e desejam removê-los a qualquer custo, outras adoram e até desejam que os pelos nasçam em certas partes do corpo. E essa diferença de opiniões associada aos pelos está relacionada ao modo como esses se desenvolvem, visto que a quantidade, espessura e tamanho dos folículos pilosos variam de pessoa para pessoa. “A quantidade e a espessura dos pelos de um indivíduo é determinada por fatores genéticos, raciais e, principalmente, hormonais. Os homens, por exemplo, tendem a possuir mais pelos do que as mulheres devido a uma maior sensibilidade aos hormônios andrógenos, como a testosterona, que se ligam aos receptores de hormônios dos folículos, fazendo com que cresçam maiores, mais rápido e mais grossos”, explica a dermatologista e tricologista Dra. Kédima Nassif, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Justamente pela ação hormonal possuir grande influência no processo de pilificação é comum que os pelos surjam em maior quantidade quando chega-se a puberdade, principalmente nos homens, aparecendo de início na região axilar e genital e estendendo-se em seguida para áreas como peito, costas, barriga e pernas. “Em pessoas com maior sensibilidade aos efeitos dos hormônios é possível também que ocorra um crescimento excessivo dos pelos, como nos casos de hipertricose, condição caracterizada pelo aumento patológico de pelos em todo o corpo, e de hirsutismo, quando surgem nas mulheres pelos em localizações tipicamente masculinas”, destaca a Dra. Kédima.

A má notícia é que, de acordo com a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, não é possível evitar o crescimento dos pelos, afinal é um processo definido por características genéticas, hormonais e étnicas. “Métodos de depilação caseiros, como cera, barbeadores e aparadores, são ótimos para controlar o crescimento dos pelos, tornando-os mais discretos. Mas, quando removidos dessas formas, os pelos tendem a voltar a crescer rapidamente, exigindo uma nova depilação”, afirma a médica. “Logo, a melhor opção de tratamento para quem quer a remoção definitiva dos pelos é a depilação a laser, que, apesar de necessitar de algumas sessões para eliminar de forma satisfatória os folículos pilosos, é mais segura e necessita de manutenção menos frequente.”

O problema da grande maioria das pessoas com a depilação a laser é a dor característica do procedimento. Mas hoje já existem tecnologias muito mais confortáveis ao paciente, como os lançamentos abaixo:

Multi Wave Hair: a ponteira da multiplataforma Solon age por meio da concentração de fótons específicos para cada tipo de pelo, proporcionando assim uma depilação efetiva, confortável e capaz de remover até os pelos mais finos e resistentes, segundo o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “O aparelho promove depilação em qualquer área do corpo, sendo indicado até para fototipos mais altos, como as peles negras, que tendem a ser mais sensível a ação do laser”, destaca o especialista. “De maneira geral, a depilação com o equipamento é pouco dolorida e não possui downtime, possibilitando que o paciente retorne as atividades diárias normalmente após a sessão. Porém, como o efeito propiciado pela depilação a laser é gradativo, o recomendado é realizar, em média, de quatro a seis sessões, dependendo do quadro, com um intervalo de aproximadamente 20 dias entre cada uma delas.”

Supreme Wave: além do laser, a luz intensa pulsada também é uma opção para a depilação definitiva em consultório. A ponteira Supreme Wave, da plataforma Supremo, utiliza da tecnologia da luz intensa pulsada para proporcionar mais agilidade e eficácia ao processo de depilação. “Através da ponteira Supreme Wave, o equipamento Supremo emite um feixe de luz de 755 nanômetros que é captado pelo pigmento presente no bulbo folicular e é convertido em calor, causando assim a destruição desse bulbo e inibindo o crescimento de novos fios”, explica a dermatologista Dra. Natássia Pizani, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e consultora científica da Basall. Assim como o laser, a depilação proporcionada pela luz intensa pulsada é gradativa, sendo então recomendadas de seis a 10 sessões com intervalos mensais entre elas.

iPilator: Mas para quem prefere realizar a depilação em casa com maior durabilidade e eficiência existem ainda os home devices de depilação, como o iPilator, da Basall, que traz a tecnologia da luz pulsada para o conforto de casa. Único aparelho do mercado que conta com um leitor da cor da pele para liberar energia apenas em contato com os fototipos indicados, sendo assim extremamente seguro, o iPilator também age convertendo a luz em calor, o que enfraquece progressivamente os folículos pilosos e, consequentemente, inibe o crescimento dos pelos. O equipamento ainda possui a vantagem de proporcionar rapidez na depilação, pois, além de contar com uma ponteira maior que abrange maior área por disparo, possibilita disparos contínuos, aumentando assim a agilidade e eficácia do tratamento.

Porém, em caso de dúvidas sobre o melhor método depilatório para você, o ideal é que você consulte um dermatologista, que poderá avaliar o local dos pelos e as características de sua pele e assim indicar o melhor procedimento para você, seja em casa ou no consultório.



WordPress Video Lightbox