Lipoenxertia: para rejuvenescer com naturalidade

Com o passar dos anos, aos poucos nossa expressão se modifica: surgem linhas e sulcos, o rosto perde volume em algumas áreas e ganha em outras. Esse processo é natural e irreversível mas é possível atenuá-lo, utilizando gordura do próprio corpo

shutterstock_136160531Uma das alterações mais importantes é a perda de colágeno e elastina, que reduz a elasticidade da pele e leva ao aparecimento de rugas e sulcos. A atrofia dos tecidos moles (músculos, pele e gordura) diminui o volume em regiões como as maçãs do rosto e realça o contorno dos ossos sob a pele. A redistribuição da gordura acentua os sulcos nasolabiais e deixa o contorno facial menos definido.
Essas mudanças se manifestam com maior ou menor intensidade conforme fatores genéticos e estilo de vida. Hábitos como tabagismo e exposição ao sol exagerada ou sem proteção adequada, por exemplo, influenciam esse processo.
É possível suavizar as marcas do tempo utilizando a gordura do próprio corpo para preencher as áreas em que ela se torna escassa, como explica o cirurgião plástico André Eyler, do Rio de Janeiro, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgeons.
“Além de devolver o volume às regiões atrofiadas, a técnica rejuvenesce a pele porque a gordura aspirada contém uma gama de células-tronco capaz de levar à formação de novas células de tecido cutâneo, o que irá gerar uma renovação completa no local,” destaca.
Sem risco de rejeição
A gordura pode ser fornecida por qualquer outra parte do corpo que contenha esse tecido em excesso mas, em geral, é removida do abdômen, por meio da cicatriz umbilical, com anestesia local ou tópica.
A paciente também pode optar por associar à lipoenxertia uma lipoaspiração para remodelar outras partes do corpo, como os culotes e a cintura. Nesse caso, o procedimento é feito com anestesia geral, peridural ou local, dependendo do número de áreas abordadas.
Qualquer que seja a opção, o médico, primeiro, infiltra no local uma solução composta por soro fisiológico e adrenalina que reduz o sangramento e, consequentemente, o trauma cirúrgico. “São introduzidas cânulas ou seringas de lipoaspiração através da pele até o tecido adiposo, de onde a gordura é aspirada por meio de um sistema de vácuo,” detalha o especialista.
Em seguida, o material aspirado é tratado: são retiradas as células de gordura rompidas, o sangue e os resíduos de anestésico. Somente após esse tratamento a gordura é enxertada em um novo local, por meio de seringas muito finas. Geralmente, é recomendada apenas uma sessão. Se houver necessidade, o médico faz um retoque depois.
“Uma das grandes vantagens da lipoenxertia facial é que, embora 30 a 50% do volume implantado sejam reabsorvidos, o restante é permanente. Além disso, a utilização de um elemento do próprio corpo reduz consideravelmente as chances de rejeição”, destaca. As contraindicações são diabetes, doenças do colágeno, alterações renais ou hepáticas, bem como uso de anticoagulantes.
A técnica é indicada para preenchimento do sulco que se forma entre o nariz e a boca, popularmente chamado bigode chinês, e dos que se instalam ao redor da boca e dos olhos. A lipoenxertia nas maçãs do rosto recupera o volume perdido e rejuvenesce a face.
O método pode ser usado também para aumentar os lábios, que se tornam mais finos devido à falta de colágeno. Outra região que evidencia a passagem do tempo, as mãos se beneficiam do implante de gordura, assim como os glúteos e mamas.
A lipoenxertia possibilita um rejuvenescimento natural, tendência que se firma cada vez mais na cirurgia plástica.



WordPress Video Lightbox

    ENTRE EM CONTATO.
    FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
    AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


    comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336