Inverno pede cuidados especiais com a pele

282898_602516_poluicao_e_peleO vento frio, o tempo seco, o aumento da concentração de poluentes no ar são características do inverno que, invariavelmente, provocam alterações na pele. “Abusamos também da água quente e os contrastes bruscos de temperatura tornam a pele mais ressecada, muitas vezes com descamação, vermelhidão e irritabilidade. As glândulas sebáceas produzem menos gordura, há maior atrito com roupas sintéticas e perdemos mais água transepidermal, por deficiência na boa formação da membrana hidrolipídica (filme de gordura e água natural que protege a pele)”, explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Rotina de cuidados é o ponto chave — Por esse motivo, a dermatologista argumenta que, durante esta estação, é indispensável aumentar a hidratação da pele, evitar banhos muitos demorados com água quente e usar bucha. A ordem de limpar, tonificar, hidratar e proteger continua nessa estação. “Optar por sabonetes infantis ou ricos em substâncias calmantes e com extratos vegetais como calêndula, hamamélis e óleos como o de amêndoas, karitê e maracujá, dentre outros”, explica.

Para o rosto, mesmo pessoas com pele oleosa devem, de acordo com a médica, evitar produtos muito agressivos na higienização (e hidratar após com séruns imediatamente), para não apresentarem o rebote da oleosidade e até a formação da dermatite seborreica (descamação com coceira e vermelhidão). “As peles mais secas e sensíveis devem utilizar loções de limpeza sem sabão e é obrigatório que haja sempre, logo pela manhã antes de sair de casa, a hidratação acompanhada de fotoproteção”. A pele seca merece uma atenção especial: “E é um tipo de pele que sempre se deve tomar muito cuidado porque ela envelhece precocemente, é uma pele que deve ser cuidada diariamente. Durante a época do inverno, esses produtos devem ser enriquecidos, ou seja, suas formulações devem ter uma textura mais voluptuosa, mais rica, que realmente forme um filme sobre a pele, uma parede de defesa que consiga repor e segurar para evitar a perda transepidérmica de água”, completa.

Foco na hidratação — Independente do tipo de pele, a dermatologista orienta: “é importante apostar em ativos que reponham os fatores naturais de hidratação, como o ácido hialurônico vetorizado ao silício orgânico Hyaxel, o próprio silício, ácido hialurônico estimulador da renovação celular Progenitrix, peptídeos e também podemos usar a Vitamina B3 aliada a bioenergizantes mitocondriais como Arct Alg, que estimula a síntese de ATP na mitocôndria, protege a pele durante condições extremas e estimula as suas defesas naturais”, recomenda. Todos estes cuidados, de acordo com a especialista, evitam as asperezas, as alergias e a coceira na pele por ressecamento e a desidratação constante que leva à perda da elasticidade e turgescência (turgor com sustentação do tecido por hidratação).

Em caso de ressecamento ou irritabilidade, a indicação é a de utilizar água termal rica em oligoelementos como magnésio, zinco, silício, selênio, enxofre, pois ajudam a regularizar o pH e promover rápida hidratação associada ao efeito calmante. “Pode ser utilizada pela manhã e à noite após a higiene da pele, antes da aplicação dos nutritivos e do hidratante matinal.”

Tratamentos da época — “Os tratamentos adequados à época podem ser feitos com derivados de vitamina A ácida (padrão ouro no rejuvenescimento domiciliar), à noite, de três a quatro vezes por semana, combinados com vitamina C e alfahidroxiácidos para uso domiciliar. No dia seguinte, utilizar cremes nutritivos.” Nos consultórios, a Dra. Claudia Marçal recomenda a aplicação de laser fracionado de CO2 com radiofrequência, associado a Drug Delivery com Skin Booster (entregar a medicação pelos canais abertos feitos com o laser, fazendo chegar às camadas mais profundas estes complexos de ativos de regeneração, estímulo de colágeno, revitalização e reparação em altas concentrações). “Estes tratamentos devem ser realizados no inverno para evitar manchas e inflamações causadas pelo sol e calor. Além de rejuvenescer, conseguimos tratar com laser especifico os vasinhos da face, cicatrizes de acne e melasma. Essa estação é apropriada aos tratamentos mais específicos com uso de peelings seriados e lasers para também tratar estrias antigas e recentes”, garante.

Proteção — Não se engane, apesar da menor incidência do calor, a fotoproteção ainda é regra: “o filtro solar deve ser usado diariamente independentemente da estação do ano e se mesmo se o dia está nublado, chuvoso ou encoberto; a radiação UV até em um dia 100% encoberto só é barrada em 30% e 70%. O fotoprotetor deve ser reaplicado a cada duas horas em exposição direta ao sol e a cada quatro horas em ambientes fechados”. Seu uso deve ser associado a: antioxidantes que barram a produção de radicais livres (como a Vitamina C e E, OTZ 10, Alistin), importantes antipoluentes (como Exo-P) e estimuladores da defesa antioxidante natural da pele contra os malefícios da poluição, (como U.SK Biocomplex™, uma combinação que associa extratos das folhas de oliveira com biopeptídeos, micronutrientes e ácido hialurônico vetorizado).

De dentro para fora — “O conselho que sempre dou às minhas pacientes jovens é plantar aos vinte e aos trinta anos para receber o benefício da pele saudável e bonita a partir dos quarenta. De modo geral, associo a medicação via oral de antioxidantes com vitaminas, minerais e oligoelementos, além de Exsynutriment e Bio-Arct, a partir dos vinte e cinco e trinta anos. Oriento também dieta equilibrada, atividade física regular evitando longos percursos de corrida em exposição ambiental”.

Corpo — Nesta época, é recomendável também não esquecer a hidratação corporal. “De preferência logo após o banho (5 a10 minutos), aplicar em camada generosa hidratantes ricos em óleos emulsionantes (óleo de oliva, óleo de girassol e óleo de canola), sequestradores da molécula de água (ureia, ácido hialurônico e lático) extratos vegetais (lavanda, camomila, frutos vermelhos aloe vera), nutriomega 3, 6, 7 e 9 e vitaminas como a E, B5, C e F.” Já nos pés, os cremes devem ter formulação rica em vitamina A, D e B5 associados a ureia para utilizar com meia de algodão à noite. “Lembrar também das mãos e unhas, retirando o esmalte pelo menos um ou dois dias por semana antes de esmaltar novamente”, finaliza.

Fonte: Dra. Claudia Marçal
Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.



WordPress Video Lightbox

    ENTRE EM CONTATO.
    FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
    AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


    comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336