O que ocasiona a queda de cabelos? Respostas aqui!

A queixa de queda de cabelos é a mais comum no consultório dermatológico. É importante lembrarmos que nem sempre é sinônimo de doença dos cabelos ou do couro cabeludo. Pode simplesmente ser parte do ciclo natural do pelo, que consiste em fases de crescimento (anágena), transição (catágena), repouso e queda (telógena). Após essa queda “esperada” do fio de cabelo outro é reposto no lugar com as mesmas características (espessura, tamanho final, consistência).
Então quando devemos nos preocupar com a queda? Devemos nos preocupar quando há um aumento na queda, diminuição no volume dos cabelos, afinamento dos cabelos, a presença de cabelos fracos e quebradiços, inflamações do couro cabeludo e áreas sem cabelos.

Existem fatores internos e externos que podem ocasionar um aumento na queda capilar. Dentre os fatores internos, quer dizer da própria pessoa, destacam-se alterações nutricionais como carências alimentares, regimes prolongados e restritivos, alterações emocionais, como ansiedade e depressão, alterações hormonais, como em doenças da tireoide, alterações genéticas, como a calvície, alterações inflamatórias como a dermatite seborreica (a famosa caspa) e outras inflamações do couro cabeludo e dos cabelos.

Dentre os fatores externos, estão as agressões físicas ao fio de cabelo, desde a exposição ao sol, poluição, o desgaste natural das lavagens e secagens do cabelos, chapinhas, alguns alisamentos e agressões químicas como tinturas e alisamentos.

Nas mulheres, a calvície feminina acomete cerca de 80% após a puberdade e pode passar despercebida pela paciente por muitos anos.
Nas pacientes portadoras do gene da calvície, a doença começa a se manifestar na adolescência; lenta e progressivamente os cabelos vão afinando. Depois de alguns anos começa uma queda mais intensa de cabelos que, associada a uma reposição anormal dos fios, leva a uma diminuição drástica da quantidade e volume capilar. Esse quadro começa logo após a puberdade. Porém, as alterações clínicas só são percebidas – em geral – após os trinta anos. Clinicamente, uma rarefação (diminuição) dos cabelos só é observada quando a paciente já perdeu cerca de 30% de seus fios.
Alguns sinais indiretos de uma calvície inicial são: o afinamento progressivo, que pode ser notado visualmente nos cabelos que caem, na diminuição progressiva do rabo de cavalo e do tempo de secagem dos fios. Após a menopausa esse quadro tende a acelerar.
Através da clínica e um conjunto de exames – chamado de Estudo Tricológico – é possível um diagnóstico precoce, que possibilita um tratamento adequado a cada caso e muito mais eficaz.
O diagnóstico precoce e o início do tratamento são importantes para evitar a progressão da doença.

Perguntas mais frequentes sobre a queda de cabelo:
Quais atitudes das mulheres podem piorar a queda de cabelos?
É muito comum, com o aumento da queda de cabelos, a interrupção na lavagem, pois as pacientes ficam preocupadas com a quantidade que pode cair durante o banho. Essa atitude associada ao estresse causado pelo aumento da queda, pode piorar a dermatite seborreica, causando uma queda ainda mais acentuada.
E a quebra dos fios? Como ocorre e por quê?
A quebra dos fios é consequência de uma agressão importante do cabelo. Normalmente não é causada por um agente somente. O desgaste natural (sol, frio, poluição, lavagens, secagens, ato de pentear) associados às agressões químicas – como tinturas e alisamentos – podem causar a quebra e enfraquecimento do cabelos, pois destroem a estrutura básica do fio. Isso resulta em um cabelo sem brilho, opaco, quebradiço e fraco. O mais importante é a interrupção imediata das agressões.
Qual a consequência do uso de chapinha, secadores e babyliss nos cabelos?
O uso prolongado e exagerado pode causar desgaste e quebra do fio, deixando os cabelos sem brilho e fracos, podendo levar até a um aumento da queda e posteriormente a uma perda capilar irreversível.
Quais os piores danos causados pelo uso de química, coloração e outros produtos no cabelo?
Os piores danos são a destruição do fio, quebra e enfraquecimento.
O que você sugere para as mulheres que estão sofrendo com queda ou quebra do cabelo?
É muito importante descobrir o motivo da queda de cabelos para que seja iniciado o tratamento adequado o mais breve possível, além da interrupção das agressões químicas e físicas. Em ambos os casos é necessária a consulta com um dermatologista para o diagnóstico e tratamento adequado.
Existem remédios, xampus ou vitaminas que podem ser usados e promovem melhora?
Após um exame clínico com o especialista, a investigação adequada e a descoberta da causa, os tratamentos são efetivos e promovem a melhora. O importante é a identificação da causa, pois o tratamento vai variar de acordo com o problema apresentado. Por exemplo, no caso da calvície, tanto masculina quanto feminina, podemos usar medicações especificas através de loções, xampus e comprimidos. Em cabelos quebradiços e fracos, decorrentes de alterações nutricionais, por exemplo, o uso de vitaminas especificas e máscaras capilares hidratantes pode ajudar.
Informações para Imprensa:

 

Fonte: Dr. Erick Omar, dermatologista especializado em Tricologia (o estudo das doenças do couro cabeludo), participa do grupo de pesquisas para o tratamento da calvície com células-tronco. Formado pela USP, adquiriu vasta experiência no assunto como médico colaborador no Ambulatório de Doenças dos Cabelos e Couro Cabeludo do Hospital Padre Bento, de Guarulhos, sob supervisão do Dr. José Marcos Pereira.



WordPress Video Lightbox

    ENTRE EM CONTATO.
    FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
    AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


    comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336