Mitos e verdades sobre a depilação com luz pulsada

fotodepilaçãoCom a aproximação do verão, é natural que homens e mulheres comecem a se preocupar mais em estar com a saúde e a beleza em ordem para aproveitar a praia ou a piscina. Os pelos passam a incomodar e, consequentemente, a procura por procedimentos de fotodepilação aumenta. Atualmente, o mercado de estética oferece diferentes métodos para acabar com os pelos – as técnicas mais comuns, no entanto, continuam sendo o uso de lâmina, cera e cremes depilatórios, que têm resultado de curto prazo, engrossam os pelos e lesionam a pele. A solução mais indicada por especialistas hoje é a fotodepilação, que tem como vantagens a durabilidade e a segurança.
Tanto a fotodepilação por luz pulsada quanto por laser são procedimentos considerados definitivos, pois permitem longos intervalos de remissão dos pelos ou até sua eliminação, de acordo com o tipo de pele e a frequência das sessões. No entanto, muita gente ainda guarda dúvidas em relação às diferenças entre a luz pulsada e o laser. Para esclarecer o assunto, a médica-chefe da Pró-Corpo Estética Avançada, Dra. Adriana Benito, elencou os mitos mais comuns sobre fotodepilação. Confira:
O laser é mais eficaz que a luz pulsada. MITO
De forma geral, os dois tratamentos atuam de maneira semelhante. Ambos emitem uma radiação luminosa que é captada pela melanina presente nos pelos, promovendo o enfraquecimento e, consequentemente, a eliminação dos fios. O tom de pele e a densidade do pelo influenciam no número de sessões necessárias para alcançar o resultado esperado. A diferença está na intensidade com que a luz atinge a superfície da pele. A luz pulsada é menos agressiva e, por isso, o número de sessões costuma ser maior. Já o laser costuma deixar a pele mais sensível, porém traz resultados em menos tempo.

A luz pulsada pode ser utilizada em qualquer tipo de pele. VERDADE
Diferentemente do laser, o aparelho de luz pulsada possibilita o controle da intensidade da aplicação; assim, é possível fazer a fotodepilação em qualquer tom de pele, sem riscos. Por conta da maior intensidade, o procedimento a laser oferece restrições às pessoas bronzeadas e com tom de pele mais escuro, já que a luz atua por afinidade com a melanina contida no pelo.

A luz pulsada irrita a pele. MITO
A luz pulsada atua diretamente no bulbo capilar e não irrita a pele. Já o laser pode causar vermelhidão e um pouco de ardência, que desaparece em uma até semana.

Luz pulsada dói menos que o laser. VERDADE
Como o laser tem alcance mais profundo, utilizando temperaturas maiores e ponteiras menores, o procedimento causa um incômodo maior se comparado com a luz pulsada, que tem aplicação mais rápida e menos dolorida.

É possível fazer fotodepilação e tomar sol na mesma semana. MITO
Depois de recorrer a qualquer método de fotodepilação, deve-se evitar a exposição direta ao sol durante todo o tratamento. Após este período, o recomendado é tomar sol nos horários mais seguros, antes das 10h e após as 16h, com uso de filtro solar.

A fotodepilação acaba com o problema da foliculite e pelos encravados. VERDADE
Essa é a melhor opção para quem sofre com a inflamação dos folículos pilosos. A depilação com cera ou lâmina favorece a entrada de bactérias, causando a foliculite. O canal por onde o pelo passa fica obstruído e ele não consegue romper a camada mais superficial da pele, causando dor ou desconforto, além de deixar marcas na pele.



WordPress Video Lightbox

    ENTRE EM CONTATO.
    FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
    AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


    comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336