Bons ventos na hora de comprar seu secador!

Para o cabeleireiro, o secador é uma importante ferramenta. Para as mulheres, um acessório dos mais importantes. Bom desempenho, durabilidade e manuseio são fundamentais na hora de optar por um dos modelos disponíveis no mercado. Aqui, 8 critérios  para levar em conta na hora de escolher o seu!

shutterstock_605278751. Tecnologia
“Os motores estão cada vez mais fortes e o ruído cada vez menor, como no caso do motor V12, presente no secador Vulcan, da Taiff. Com mais potência e maior ventilação, ele agiliza o trabalho dos profissionais. Destaque também para a presença de íons negativos e positivos e da turmalina, que proporcionam um ótimo acabamento de brushing, oferecendo mais brilho ao fio e uma secagem mais rápida, bem como de materiais mais resistentes, como PPS, que aumenta a resistência do aparelho”, esclarece André Marques, coordenador técnico da Taiff. “A presença de uma lâmpada alógena, como no modelo Silver Tech, da Ga.Ma Italy, ajuda a proteger os fios do excesso de calor, garantindo máxima secagem com manutenção da hidratação natural do cabelo. Esse modelo também promove emissão de partículas de cerâmica ativas e conta com Nano Technology, que ajuda a manter o aparelho higienizado”, explica Wander Lima, técnico do Instituto Ga.Ma Italy.

2. Potência
Nem sempre, quanto mais potente o aparelho, melhor. “A potência, no caso de profissionais iniciantes, deve ser menor, a partir de 1800 W; e para profissionais mais experientes, modelos com até 2400 W”, indica André Marques. Ele alerta: “Evite adquirir aparelhos não destinados ao profissional, pois os secadores de uso doméstico não possuem potência suficiente para o ritmo de salão. Em geral, a capacidade não passa dos 1700 W”.

3. Peso
“Ele tem grande importância para a saúde dos trabalhadores da área. Os modelos profissionais pesam entre 500g e 600g, sendo ideais para o manuseio diário”, explica André Marques. Wander Lima concorda: “Sim, porque se eu fizer seis escovas seguidas, e o secador for pesado, quando eu estiver no último trabalho, estarei muito cansado. Já se eu utilizar uma ferramenta leve, não sentirei desconforto nem prejudicarei minha saúde. Se o profissional conseguir trabalhar com um aparelho pesando menos de 500g será muito bom.”

shutterstock_200124386 4. Comprimento do cabo de força
“Ele não pode ser muito longo nem muito curto. Se for muito curto você limita o trabalho, e se for muito longo perde a potência do secador. Isso porque, ao ligá-lo em uma extensão, até a corrente elétrica chegar ao aparelho, perde-se potência. O ideal é conectar o secador diretamente na tomada”, orienta Wander Lima. Assim, o melhor é que o cabo de energia tenha cerca de 3 metros.

5. Empunhadora
É fundamental para o conforto durante o trabalho. “Os modelos atuais estão cada vez mais ergonômicos e as empresas investem muito em treinamentos técnicos para ensinar aos profissionais a maneira correta de utilizar seus equipamentos”, avisa André Marques. “Geralmente, antes de iniciar a secagem, o profissional dá uma chacoalhada no secador. Esse movimento é muito importante para que ele encontre um equilíbrio no trabalho. Mas isso não invalida a escolha de um aparelho cujo cabo seja ergonômico, pois os modelos retos atrapalham o desempenho. O ideal é sempre optar por aparelhos de empunhadura curvada; esse design é essencial”, conta Wander Lima.

6. Calor na medida
É preciso levar em conta, sim, as variações de temperatura e velocidades oferecidas pelo aparelho. “Isso porque, para cada tipo de finalização, utilizamos uma combinação diferente. Devemos considerar, também, se o aparelho possui botão de ar frio muito utilizado para finalizar a modelagem”, fala André Marques. “Para fazer uma escova é necessário respeitar os fios. Com isso, em cabelos que são um pouco mais finos, é recomendável utilizar a temperatura intermediária do secador. Já para cabelos mais grossos, pode ser usada a temperatura mais elevada, uma vez que eles são mais difíceis de modelar. O ar frio também tem função importante. Ele deve ser usado no início para retirar o excesso de água dos fios e também no final, para evitar o indesejável frizz”, ensina Carolina Giuntoli Rozenblit, da Arno.
7. Velocidade
“Os modelos profissionais contam com 4 velocidades e 2 temperaturas, fora o jato de ar frio, sendo que para cabelos cacheados e sensíveis, usamos temperaturas e velocidades menores para manter os cachos definidos e sem frizz. Já para brushing e alisamentos térmicos, utilizamos as potencias maiores”, fala André Marques.

8. Ruídoshutterstock_203310256
“É importante escolher um modelo mais silencioso devido ao tempo prolongado que o profissional fica exposto ao ruído proporcionado pelo aparelho. Por isso, é importante que ele possua certificação do Inmetro. Para alguns modelos existem silenciadores específicos, que podem ser acoplados ao aparelho”, conta André Marques.
“Isso é importante, mas convém lembrar que o silenciador tira 40% do ruído, porém também elimina 30% da potência do aparelho. Nunca conheci ninguém que tenha tido problemas com o ruído do secador, pois os aparelhos são testados pelos órgãos competentes também neste quesito”, avisa Wander Lima.
Cuide bem do seu
* Procure enrolar o cabo de energia sem torcê-lo.
* Semanalmente, remova a tampa da entrada de ar traseira para higienizá-la.
* É muito importante levar o aparelho a uma assistência especializada para limpeza interna do mesmo, a cada 3 ou 4 meses.



WordPress Video Lightbox

    ENTRE EM CONTATO.
    FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
    AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


    comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336