8 razões pelas quais o cosmético pode não funcionar corretamente

Finalmente você conseguiu comprar aquele hidratante ou creme anti-idade que tanto queria, mas, após algumas semanas de uso, notou que o produto não estava fazendo o efeito desejado. Nesses casos, é normal ficarmos um pouco frustrados e colocarmos a culpa na formulação ou na empresa responsável pelo produto. Mas o que poucos sabem é que existem uma série de fatores que podem interferir na eficácia dos cosméticos. Para ajudar com esse problema, reunimos um time de especialistas que apontaram as principais razões pelas quais seu cosmético pode não estar funcionando da maneira como deveria. Confira:

O produto está expirado – Assim como os alimentos e remédios, os cosméticos possuem uma data de validade, deixando de fazer o efeito desejado depois desse período. Por isso, fique atento ao prazo de validade antes de comprar um produto. “Segundo a regulamentação da ANVISA, o fabricante é obrigado a indicar para o consumidor onde se encontra o lote e prazo de validade. Estes devem ser informados na embalagem secundária, a caixa na qual o produto vem, ou diretamente na embalagem primária, o produto em si”, comenta Isabel Piatti, especialista em Estética e Cosmetologia.

Você não armazenou o cosmético corretamente – Para manter a durabilidade e a eficácia do produto, é importante armazená-lo corretamente, evitando o contato com temperaturas elevadas, umidade, luz solar e micro-organismos como fungos e bactérias. “Por isso, mantenha os produtos em locais frescos e arejados e longe do contato com o sol. O banheiro, onde os cosméticos são geralmente armazenados, não é ideal para guardar os produtos de beleza, pois favorece a proliferação de micro-organismos devido à alta umidade. Então, opte por guardá-los em outros locais ou mantenha-os dentro de uma bolsinha ou nécessaire”, destaca a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Além disso, a médica recomenda que você evite colocar a mão em contato direto com o produto, optando pelo uso de pás e pincéis, e certifique-se que a embalagem está muito bem fechada após o uso. “Existem alguns ativos que oxidam com mais facilidade do que outros quando entram em contato com a luz e o ar. Por exemplo, a Vitamina C, muito utilizada em cosméticos anti-idade devido a sua alta propriedade antioxidante, é um ativo mais suscetível à oxidação, o que reduz sua eficácia. Então o ideal é tomar cuidado redobrado com cosméticos formulados com esse ingrediente.”

Sua pele se acostumou ao produto – É possível que os cosméticos percam a sua eficácia após certo tempo de uso devido ao chamado efeito platô. “Um produto anti-idade tem três estágios de funcionamento: a fase inicial é de adaptação da pele, que pode durar algumas semanas. A segunda etapa é de efeito terapêutico, que pode durar semanas ou meses. A terceira fase é de tolerância, quando o ativo pode parar de trazer benefícios com uso contínuo, sendo necessário então trocá-lo”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Você não adequou sua rotina skincare à estação – Em cada estação, a pele possui necessidades específicas. Por isso, quando trocamos de uma estação para outra, precisamos olhar para nossa rotina skincare e notar que o que está indo bem até então não necessariamente continuará fazendo efeito. “Por exemplo, no inverno, a pele fica naturalmente mais seca por conta do frio, baixa umidade, banhos quentes e ventos constantes. Então, temos que adequar os produtos do necessaire a esse novo momento, procurando por cosméticos com maior capacidade hidratante que privilegiem a pele nessa estação”, aconselha a Dra. Paola Pomerantzeff, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Você não está atenta às mudanças de sua pele – Além do clima, existem outros fatores podem causar alterações no tecido cutâneo, necessitando então que a rotina skincare seja adaptada. Um exemplo é o processo natural de envelhecimento da pele. “Conforme envelhecemos ocorre a quebra das fibras de colágeno e elastina que dão sustentação à pele e uma diminuição na produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas, além da reabsorção dos compartimentos de gordura do rosto. Como resultado, a pele torna-se mais ressecada, fina, flácida e sem brilho e precisa de tratamentos específicos para manter-se bonita, jovem e saudável”, destaca a Dra. Claudia Marçal.

A pele não está sendo limpa corretamente – A pele possui permeabilidade seletiva, ou seja, enquanto algumas substâncias conseguem chegar até camadas mais profundas, podendo, inclusive, adentrar na corrente sanguínea, outras não são capazes nem mesmo de ultrapassar o estrato córneo. “O estrato córneo é a camada mais externa da epiderme, sendo uma das mais importantes quando se fala de permeação cutânea. Nele estão presentes células mortas, com grande quantidade de queratina, que descamam ininterruptamente e formam uma barreira que protege os tecidos que se encontram abaixo.  Sendo assim, com o estrato córneo intacto, apenas 1 a 5% do que é aplicado na pele tem capacidade de penetrá-la. O restante permanece na superfície da pele, não trazendo benefício algum”, explica a dermatologista Dra. Kédima Nassif, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Por isso, é importante tomar alguns cuidados para garantir a penetração dos cosméticos, sendo o principal dele a limpeza, já que as impurezas e sujeiras acumuladas ao longo do dia impedem que os cosméticos penetrem adequadamente na pele. “A esfoliação também é essencial, pois o sabonete sozinho não remove todas as impurezas e resíduos acumuladas em nossa pele, sendo então o esfoliante o responsável pela remoção da maior parte das células mortas, sebos e resíduos que ficam aderidos à superfície cutânea”, aconselha a dermatologista.

Os produtos estão sendo aplicados no horário errado – Assim como algumas dietas enfatizam o consumo de carboidratos no período diurno e uma maior ingestão de proteína à noite, as necessidades da pele também são diferentes de acordo com o período do dia. “De maneira geral, o período diurno é ideal para hidratação, ação antioxidante e fotoproteção. Já durante a noite, como estamos em repouso, nosso organismo está propício ao reparo celular e biomolecular em relação a todos os órgãos, então os cosméticos devem privilegiar ativos que promovam reparo, regeneração e reorganização celular”, explica Isabel Piatti.

Os produtos estão sendo aplicados na ordem errada – A aplicação dos cosméticos possui uma ordem que deve ser seguida, pois, caso contrário, os produtos podem perder seu efeito. “Por isso, os cosméticos devem ser passados do veículo mais líquido para o mais consistente, pois quanto mais fluido é o veículo, maior sua capacidade de concentração de princípios ativos. Logo, os produtos devem ser aplicados na seguinte sequência: loções, séruns, cremes, máscaras e, por último, os fotoprotetores”, completa a Dra. Kédima Nassif.

Por fim, caso você note que seu cosmético deixou de fazer efeito, o mais importante você consulte um dermatologista, já que apenas ele poderá realizar uma avaliação de sua pele para identificar as características e necessidades do tecido cutâneo, prescrevendo assim a rotina diária de cuidados com a pele mais eficaz para você.



WordPress Video Lightbox
ENTRE EM CONTATO.
FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336