5 motivos pelos quais suas olheiras apareceram (ou pioraram) na quarentena

Se você acordou com manchas escuras logo abaixo dos olhos, as olheiras te pegaram. “Podendo ser avermelhadas, violáceas ou castanhas amarronzadas, as olheiras surgem na região das pálpebras, sendo a mais inestética a que se apresenta na pálpebra inferior e que muitas vezes já é perceptível na infância como as de caráter genético ou predisposição familiar com incidência hereditária; essas são presentes em algumas etnias como árabes, turcos, povos andinos e indianos, pois estas pessoas tem maior depósito natural de pigmento nesta região. Essas precisam de controle a vida toda, pois este depósito aumentado de pigmento na região ocular é um marcador genético ou étnico que não desaparecerá espontaneamente e exige tratamentos realizados pelo dermatologista para tratar e controlar o quadro posteriormente”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Mas além da genética, uma série de fatores nessa quarentena pode estar contribuindo para a formação ou piora das olheiras.

Existem três tipos de olheiras e cada tipo possui uma causa diferente. “A olheira estrutural é causada pela anatomia estrutural da órbita ocular. Algumas pessoas possuem o sulco lacrimal mais profundo. Isso pode ser determinado geneticamente ou ser causado pelo processo de envelhecimento normal (há perda de gordura na região e com isso o sulco passa a ser mais profundo). A olheira vascular é causada pela presença de vasos abaixo da pele. Quem tem mais vasos (geneticamente determinado) apresenta maior tendência. E a olheira pigmentar é causada por pigmentos acastanhados (excesso de melanina) na pele da pálpebra inferior. A falta de sono ou alergias respiratórias podem piorar as olheiras causadas por aumento de pigmento. Mas a insônia também piora as olheiras vasculares. Já as olheiras estruturais podem piorar devido ao emagrecimento”, destaca a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Abaixo, consultamos médicos para apontar alguns motivos pelos quais suas olheiras apareceram ou pioraram na quarentena:

Você emagreceu demais – e sem acompanhamento

Esse não é o melhor momento (aliás, nunca é!) de fazer uma dieta restritiva demais e sem acompanhamento. Pode até dar certo, mas perder peso demais tem uma consequência negativa para a aparência: você vai parecer mais velho. “Quando pensamos em perda de peso, pensamos sempre na perda de volume e de gordura corporal, num corpo mais esguio, em mais energia e numa autoconfiança perdida que fora agora reconquistada. Até aqui, tudo bem, são efeitos naturais dos quilos perdidos. Mas um processo de perda de peso tem ainda implicações também no rosto, afinal perdemos gordura no corpo inteiro, e isso nem sempre agrada”, afirma o cirurgião plástico Dr. Mário Farinazzo, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). “Grande parte da nossa gordura facial está, digamos, na zona das bochechas, e quando essa gordura desaparece, essa zona ‘despenca’ e a olheira fica mais pronunciada, podendo apresentar uma cor mais azulada ou azul acastanhada”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “No caso das olheiras, depois de descartar situações patológicas e equívocos de hábito alimentar, uma hidratação por via oral adequada e a redução do consumo excessivo de sódio deve ser orientado, para evitar a formação frequente de olheiras fundas e bolsas que agravam a flacidez e o envelhecimento precoce na região”, afirma a médica nutróloga Dra. Marcella, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia. Segundo o Dr. Abdo, assim que a quarentena acabar, isso tem solução por meio de procedimentos médicos como preenchimentos faciais com ácido hialurônico, laser Vektra QS e aplicação da radiofrequência Eletroderme com drug delivery. “Nesse momento, além de corrigir possíveis problemas de alimentação, você deve utilizar cremes específicos para a área dos olhos, em formulações com meiyanol, hyaxel, alistin e vitamina C. Além disso, podemos usar suplementações com Exsynutriment e Bio-Arct”, diz o dermatologista.

Você está se alimentando muito mal

Da mesma forma que fazer dietas malucas pode ser um desastre para a aparência facial, comer muito doce, carboidrato e sódio pode representar um grande problema. “As olheiras — também conhecidas como hiperpigmentação periorbital — pioram com a alimentação rica em açúcar e sal pois, assim como o álcool, há a formação de edemas na região, tornando a pálpebra mais inchada e o pigmento depositado mais evidente”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal. “Esses alimentos aumentam o processo inflamatório, por isso influenciam no aparecimento de olheiras”, diz o Dr. Abdo. Lembre-se que os alimentos ultraprocessados são ricos, em sua maioria, são ricos em sódio e açúcares. A cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida, enfatiza esse é o momento de aproveitar o isolamento para criar novos hábitos mais saudáveis, como manter uma alimentação balanceada e cozinhar. “Isso ajudará muito, pois quando voltarmos à vida normal, estaremos mais dispostos a seguir com a vida saudável, o que pode trazer muitos ganhos estéticos, além de prevenir uma série de doenças”, afirma a cirurgiã plástica. Para resolver o problema, é necessário investir em um hábito alimentar equilibrado, variado e natural, acompanhado de suplementos alimentares individualizados, prescritos pelo médico, explica a nutróloga. “Isso é capaz de auxiliar o organismo a manter-se saudável e prevenir disfunções próprias do envelhecimento acelerado”, completa a Dra. Marcella.

Seu sono está péssimo

A ansiedade está fazendo estragos, principalmente prejudicando o sono. “Durante o dia, acumulamos pensamentos e temos a liberação hormonal do cortisol. E, à noite, que é, teoricamente, o momento que devemos desligar, ocorre o pico dessa ansiedade, pois não tivemos um dia equilibrado e não conseguimos processar toda essa informação. Por isso, normalmente, muitas pessoas não conseguem dormir”, afirma o Dr. Mário Farinazzo. “Durante o sono, o organismo faz com que seus hormônios entrem em equilíbrio e mantenham tudo funcionando corretamente, inclusive na questão do viço e hidratação da pele. E quando não dormirmos bem, tendemos a ficar mais pálidos e como a área dos olhos tem uma pele fina e é bastante vascularizada, quanto mais pálido, mais a circulação fica visível, reforçando as olheiras”, afirma o Dr. Abdo. Para tratar, a hidratação deve ser reforçada, com ativos como hyaxel, arct-alg e meiyanol, além de procurar controlar a ansiedade e dormir melhor.

A alergia respiratória te pegou

“Pessoas que sofrem de rinite, sinusite, desvio de septo, alergias no nariz, podem ter um problema na microcirculação ao redor dos olhos impactando na oxigenação do local e causando essa pigmentação mais vascular”, afirma o Dr. Abdo. “Além disso, medicamentos fotossensibilizantes, uso de respiradores bucais, processos alérgicos na área dos olhos, alterações dos hormônios da tireóide, tudo isso faz com que haja maior tendência à formação de bolsas que provocam edema, ou seja, inchaço palpebral, com congestão dos capilares e vasos na região que se apresentam dilatados”, afirma a Dra. Claudia. Nesse caso, além do tratamento da alergia, é necessário usar cremes específicos para a área dos olhos com ativos que melhorem a microcirculação como a cafeína, de preferência em versões diurnas (com reforço de antioxidantes) e noturnas (com renovadores).

Você ainda não largou o cigarro

Além de ser um fator de risco para o Covid-19, o cigarro também piora muito a qualidade da pele. “O consumo de cada cigarro induz ao envelhecimento, pois está associado à vasoconstrição periférica por um período de dez minutos, o que diminui o fluxo sanguíneo para o tecido cutâneo e cabelos. Isso traz consequências na perda da viçosidade e luminosidade; favorece o processo de discromia cutânea com o amarelamento do tecido; formação de olheiras pela dificuldade de circulação local; e influencia, também, na falta de ancoragem e firmeza por conta da oxigenação e nutrição diminuídas”, comenta a Dra. Claudia Marçal. Além de eliminar de vez o uso do cigarro, cremes que melhorem a microcirculação também devem ser usados.

            Por fim, a Dra. Paola reforça que bons hábitos de vida, 8 horas de sono por noite, hidratação e filtro solar são dicas que ajudam a prevenir o envelhecimento da pele e minimizar as olheiras também.



WordPress Video Lightbox

    ENTRE EM CONTATO.
    FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
    AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


    comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336