Silicone nos seios é cirurgia mais procurada no inverno

Inverno é sinônimo de aumento da procura por cirurgia plástica. O clima frio traz condições favoráveis para a recuperação pós-cirúrgica. “No inverno, a recuperação é mais rápida, porque o paciente evita a exposição ao sol, sente menos desconforto e os pontos cicatrizam com mais facilidade”, explica Daniela Varela, cirurgiã plástica Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica/RJ. “A cirurgia plástica sempre causa inchaço, que pode ser acentuado em função do calor. Quando as temperaturas estão amenas, o edema tende a ser menos intenso”, esclarece a especialista. Abaixo, a médica esclarece as dúvidas mais constantes a respeito do procedimento:
Qual a vida útil de um implante mamário?
O limite máximo é de 20 anos pra alguns fabricantes. “Os implantes atuais são produzidos com gel de silicone altamente coesivo e revestimento resistente, mas, apesar da longa vida útil que essas características lhes conferem, não são eternos”, completa a cirurgiã.

Implantes de silicone aumentam o risco de doenças e/ou de câncer de mama?
Segundo o médico, não há risco maior. “Não há qualquer relação entre implantes mamários de silicone e aumento na frequência de qualquer patologia, quer seja ela na mama ou em outros órgãos. As mulheres com implantes, como todas as outras, apenas deverão manter avaliação médica periódica e realizar os exames de imagem que seu cirurgião julgar necessários pra monitorização” afirma Daniela Varela.

Implantes podem se romper, girar ou sair do lugar?
Sim. “Apesar da elevada qualidade dos implantes, ainda assim é possível que, por algum imprevisto como não seguir as orientações pós-operatórias, trauma mecânico, infecção, má técnica cirúrgica, implante de baixa qualidade, haja ruptura ou deslocamento, mudança de posição do implante. Nestes casos, nova cirurgia estaria indicada”, diz.

Quanto tempo dura a fase pós-operatória?
Em resumo, dois meses. “Correndo tudo bem com o processo de recuperação pós-operatória, as pacientes estão aptas à vida normal após esse tempo”, explica a médica. Ou seja, atividades físicas sem restrições, dormir de bruços e voltar a ir a praia, lembrando apenas de usar protetor solar nas cicatrizes até em torno de um ano ou pouco mais, quando de fato as cicatrizes estariam completamente maduras.

Plástica nas mamas atrapalha o aleitamento materno?
Implante mamário não proíbe amamentação, na maioria dos casos, mas isso depende na complexidade da cirurgia. “No caso da simples inclusão de implantes mamários de silicone (sem retirada de pele), os fatores a serem levados em consideração seriam, principalmente, a via de acesso (local onde é realizada a incisão da plástica) e volume do implante, que quando em exagero pode traumatizar o local”, explica Daniela.
Segundo a especialista, no caso da cirurgia de redução do silicone, além, da gordura retirada há também variado volume de glândula, que é o tecido produtor de leite. “ Dessa forma, poderia sim haver uma redução na capacidade de produção de leite, mas não é regra. O tecido glandular mamário responde aos estímulos hormonais da gestação de forma bastante variável de mulher pra mulher”, finaliza.

Braquioplastia: dê adeus à flacidez da famosa “gordura do tchauzinho”

Braquioplastia é a cirurgia que remodela o braço. É um tratamento para quem possui flacidez severa com excesso de pele e gordura nos braços. Geralmente isso acontece em pessoas que perderam muito peso (após reeducação alimentar ou cirurgia bariátrica) ou em quem tem pré-disposição genética para flacidez, especialmente após os 50 anos.
Segundo a cirurgiã plástica Daniela Varela, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica-RJ, este tipo de cirurgia é muito procurada e pode ser associada a uma lipoaspiração quando existir uma gordurinha extra na área. Ainda de acordo com a cirurgiã, deve-se ter um cuidado minucioso no pré-operatório, já que um problema comum é em relação a cicatriz. “Devido a espessura da pele ser muito fina e por estar localizada em uma região do corpo usualmente bastante movimentada, existe o risco da ferida se abrir alguns centímetros ou ter um alargamento” explica. Então, ficam proibidos movimentos bruscos com o braço, dirigir, exercícios físicos e exposição a raios solares até a alta cirúrgica.

Abaixo Daniela Varela responde algumas questões com relação a cirurgia:

A cirurgia deixa cicatrizes?
Sim, que ficam posicionadas na face interna do braço, deixando-as mais escondidas possível. As cicatrizes passarão obrigatoriamente, por diversas fases até que se atinja a fase final de maturação.

Algumas pacientes têm cicatrizes mais visíveis. Por quê isso acontece?
Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Esta tendência deverá ser avaliada durante a consulta inicial, oportunidade em que lhe serão feitas perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como características familiares, que muito ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Pessoas de pele clara não tendem a sofrer esta complicação cicatricial hipertrófica. Cicatrizes de cirurgias anteriores ou mesmo acidentais, ajudam no prognóstico.

No caso de novas variações no peso, o que pode acontecer com o resultado?
Em casos de variações ponderais pós-cirurgia, além do processo de envelhecimento natural, pode haver um novo quadro de ptose braquial necessitando de nova cirurgia. Portanto é recomendável à paciente hábitos saudáveis de vida para evitar essas variações e manter o resultado cirúrgico por mais tempo.

Quando posso voltar a realizar exercícios nos braços?
Exercícios aeróbicos que não envolvam os braços podem ser realizados dentro de 1 mês. Por outro lado exercícios que utilizem os braços, como por exemplo a musculação, só podem ser realizados depois do 3° mês.

Há perigo nessa operação?
Raramente a cirurgia plástica de braquioplastia sofre complicações sérias. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência de associação desta cirurgia, simultaneamente a outras. O perigo não é maior ou menor do que viajar de avião, automóvel, ou atravessar uma via pública.

Qual é o tipo de anestesia utilizada e quando são retirados os pontos?
Anestesia local, geral, peri-dural ou associada, a critério do anestesista e se existem outras cirurgias associadas. Os pontos são retirados em torno de uma a duas semanas, sem maiores incômodos.



WordPress Video Lightbox
ENTRE EM CONTATO.
FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336