Açúcar em excesso pode envelhecer a pele e até atrapalhar resultados de procedimentos estéticos

Ele é uma das principais fontes de energia para o corpo humano, mas  seu consumo excessivo vem sendo ligado a uma série de problemas no organismo. O carboidrato, que vira açúcar no organismo, pode acelerar o aparecimento de rugas e flacidez se consumido em demasia. “Não são só os doces que envelhecem a pele quando ingeridos em excesso. É importante se atentar para os carboidratos, farináceos brancos, que também se transformam em açúcar de forma muito rápida. Consumimos açúcar indiretamente o tempo todo para gerar energia. Se esse consumo for exagerado ou se essa energia não for gasta pelo organismo, com sedentarismo, por exemplo, pode ocorrer a produção exagerada de radicais livres, que chamamos de stress oxidativo. Uma das consequências desse aumento de glicose é a glicação do colágeno, um processo no qual as fibras de colágeno e elastina endurecem por reagirem com esses açúcares”, diz Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

De acordo a médica, o resultado disso é que essas fibras presentes na pele perdem maleabilidade, flexibilidade, capacidade de sustentação e ancoragem. “O acúmulo de AGEs (produto final da glicação avançada) provoca ainda a perda do volume natural, e com isso inicia-se uma mudança da boa morfologia e da anatomia primária da pele saudável”, completa. Além disso, o stress oxidativo também está ligado, segundo estudos, ao aparecimento de manchas. “O exagero na ingestão de carboidratos chamados rápidos, como açúcar e farinha branca, compromete elastina e colágeno. Com isso, existe uma desorganização da arquitetura da pele e uma perda acentuada das proteínas de sustentação.”

A consequência disso é a aparição de linhas, rugas e de vincos cada vez mais profundos. “Como esse é um processo que se dá ao longo do tempo, mesmo que o paciente faça cirurgias estéticas ou a aplicação de toxina botulínica ou ácido hialurônico, sua pele pode não responder da mesma forma ou o resultado pode não ser duradouro, pois a dieta precisa estar adequada para que esse desarranjo não continue a acontecer internamente”, explica. “O estilo de vida saudável está relacionado com uma boa saúde da pele e melhora da cicatrização.”

Além de uma dieta balanceada, com redução de carboidratos e doces, a médica sugere a suplementação com antioxidantes como vitaminas C, E e A e resveratrol, que têm capacidade de bloquear os radicais livres excedentes.

A radiação solar e tabagismo também são fatores que geram stress oxidativo e favorecem a glicação das proteínas da pele, sendo muito importante o uso de filtro solar regularmente e não fumar. Ácidos e cremes de uso tópico também podem ser recomendados, mas o ideal é procurar ajuda médica para o tratamento adequado.

Fonte: Dra. Beatriz Lassance – Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC.



WordPress Video Lightbox
ENTRE EM CONTATO.
FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336