10 mitos e verdades em dermatologia

A Dra. Carla Albuquerque, dermatologista de São Paulo e membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, preparou uma lista com algumas das afirmações mais populares em relação à pele e ao cabelo e revela quais devem ser levadas ou não a sério. Confira:

 

shutterstock_97585136

Compressas de pepino ajudam ou não a reduzir as olheiras? A dermatologia responde!

1. Depilação com cera elimina o tom bronzeado da pele 
Mito. A depilação com cera não tira o bronzeado, mas pode resultar numa discreta alteração da cor, uma vez que esse método remove (eventualmente) a camada córnea (parte mais externa da pele). A melanina está distribuída por toda a epiderme e não apenas na camada córnea.
2. É bom dar um tempo no esmalte de vez em quando para a unha respirar
Verdade. É importante deixar de usar esmalte alguns dias, pois o uso contínuo desses produtos pode deixar a unha desidratada, quebradiça e com manchas brancas. Assim como a pele e os cabelos, as unhas também se ressecam e precisam de hidratação para ficarem fortes e sadias. A hidratação deve ser feita com as unhas sem esmalte ou base, com produtos que contenham ativos como ureia, ceramidas, lactato de amônios e óleos vegetais, de 2 a 3 vezes ao dia.
3. Aplicar óleos na pele evita estrias
Mito. Os cremes que contém óleo de rosa mosqueta, óleo de semente de uva e óleo de amêndoas, ajudam na prevenção de estrias, pois conferem uma maior elasticidade à pele. No entanto, não impedem 100% o aparecimento delas, uma vez que outros fatores podem estar envolvidos, tais como predisposição genética, aumento excessivo de peso, entre outros.

4. Injeção de ácido tranexâmico é indicada no tratamento do melasma.

Verdade. O ácido tranexâmico tem sido indicado para o tratamento do melasma (manchas devido à gestação, uso de anticoncepcionais, entre outros). O ácido é um agente fibrinolítico. Ele bloqueia a conversão do plasminogênio em plasmina, ou seja, vai inibir substâncias como o fator de crescimento de fibroblastos que levariam ao crescimento das células que produzem melanina, os melanócitos, e também acabam inibindo substâncias que levam a produção de melanina.
5) Compressas de pepino podem ser usadas para clarear as olheiras.
Mito. O pepino gelado causa uma constrição dos vasos das olheiras, podendo suavizar momentaneamente o aspecto das mesmas. O que melhora temporariamente o aspecto das olheiras não é o pepino em si, mas a temperatura gelada. As olheiras podem ser tratadas com a combinação de cremes de uso diário com vitamina K1, arbutin, ácido kójico, entre outros ativos, lasers (dye laser) ou luz intensa pulsada (ponteira limelight da plataforma xeo) e preenchimento com ácido hialurônico do sulco que se forma embaixo dos olhos. Outra opção de tratamento é o peeling de ácido tioglicólico.
6) Betacaroteno associado à Vitamina E protege a pele dos efeitos negativos dos raios ultravioleta.
Verdade. O betacaroteno é uma pró-vitamina A, potente antioxidante encontrado nos vegetais e legumes (como espinafre, cenoura e tomate), bem como nas frutas com cores alaranjadas ou avermelhadas (mamão, manga, pêssego). Devido sua ação antiradicais livres, os carotenóides ajudam a proteger o DNA das células contra mutações induzidas pela radiação ultravioleta e ajudam a neutralizar os efeitos danosos dos radicais livres gerados pela exposição solar. E associada com a vitamina E, antioxidante clássico, pode ajudar a potencializar os efeitos protetores do betacaroteno. Os resultados podem ser conferidos a médio prazo.

 

shutterstock_973828197) Maquiagem envelhece a pele.
Mito. O excesso de maquiagem não envelhece a pele, mas quando não é retirada adequadamente, pode causar irritações e obstruir os poros da pele, favorecendo o surgimento de cravos e espinhas. O demaquilante é fundamental para ter uma pele jovem e saudável. As pessoas também podem associar um bom sabonete líquido a uma loção tônica ou adstringente. Vale a pena investir numa limpeza de pele com uma boa esteticista uma vez ao mês. A técnica consiste na retirada minuciosa de cravos brancos e pretos (comedões fechados e abertos). Vale lembrar que o cravo de hoje é a espinha de amanhã. Deve ser realizada com rigorosa técnica de assepsia e com procedimentos especiais que facilitam a extração dos cravos, tornando-a mais confortável e menos traumática.
8. Lixar os pés é ruim para a pele da região.
Verdade. Lixar os pés não deixa de ser um tipo de agressão à pele, que pode reagir ficando ainda mais grossa (para se proteger). O ideal é hidratar bem o local e preferir esfoliantes específicos para essa região.
9. Grávidas têm menos pelos durante a gestação.
Mito. Algumas gestantes podem até achar que estão com mais pelos durante essa fase. Isso se deve as alterações hormonais próprias desse período, que prolonga a fase anágena (= fase de crescimento) dos cabelos e pelos. Mas essas alterações são temporárias e tendem a normalizar após o parto.
10. Toxina botulínica é a melhor opção no tratamento para a hiperidrose axilar.
Verdade. A hiperidrose é o excesso de transpiração causado pela produção excessiva de suor pelas glândulas sudoríparas. Existem várias opções de tratamento para a hiperidrose axilar, como por exemplo, desodorantes a base de alumínio, toxina botulínica e cirurgia (simpatectomia). A melhor opção no tratamento da hiperidrose axilar é, sem dúvida, a toxina botulínica, pois trata-se de um método minimamente invasivo, sem risco cirúrgico, com resultados rápidos e efetivos.



WordPress Video Lightbox
ENTRE EM CONTATO.
FALE CONOSCO OU ENVIE SUA MENSAGEM AGORA MESMO.
AQUI, NO SITE BELEZA TODAY, ESTAMOS SEMPRE PRONTOS A ATENDER A SUA SOLICITAÇÃO!


comercial@belezatoday.com.br | tel.: (+55 21) 2284-4336